Ela, publicitária

Archive for junho 2011

A F/Nazca criou um novo filme para a Pinacoteca de São Paulo, intitulado de “Le Curiosism”.

Ele mostra que há um gato dentro de cada um de nós, e que o nome dele é “curiosismo”. Ela foi feita para atrair os curiosos pra pinacoteca.

Muito legal, concordo plenamente :)

Conhece o Rob Zombie?  Além de músico, ele também foi diretor de filmes como “Halloween II” e “A  Casa dos Mil Corpos”. Só pelo nome artístico dele e pelos títulos dos filmes, já deu pra imaginar o estilo da criatura, né?

Agora já imaginou uma pessoa dessas dirigindo um comercial de produto de limpeza? Pois é, foi o que ele fez pra Wollite. E de um jeito bem peculiar e original, claro :)

O comercial mostra um carrrasco torturando as roupas, usando destergentes que as deixam encolhidas, largas, esticadas…e, no final, o texto “não deixe que detergentes torturem suas roupas”.

Será que o público-alvo (especialmente aquelas pessoas com a mente mais fechada) aceitam uma propaganda dessas? Quem sabe, né? Afinal, ter uma roupa estragada depois de lavar é uma tortura pra muita gente… :)

(vi aqui).

Gosto muito das propagandas que passam no cinema. Isso porque elas são (geralmente) mais apelativas pro emocional e mais criativas que os comerciais que passam na TV (isso quando a empresa não adapta o comercial da TV pro cinema, claro). Uma das coisas que eu mais tenho vontade é de presenciar uma propaganda dessas.

O 13th street é um canal da NBC voltado 100% a filmes/séries de terror e suspense. Pra chamar a atenção do público, a agência Jung Von Matt resolveu criar um comercial bem diferente do normal: foi feito um filme interativo, onde a protagonista LIGAVA pra alguém do cinema (não é forjado não, espera pra ver) e pede pra que a pessoa a ajude a fugir.

Ao invés de pedir pras pessoas desligarem os celulares, era pedido pra que as pessoas se cadastrassem pelo número indicado e esperassem. Durante o começo do filme, um dos números era sorteado – e recebia a ligação.

Antes que alguém pergunte como a atriz responde às ações dadas pela pessoa que estava na sala…simples: um software que reconhece comandos de voz.

O mais legal é que dá pra criar vários finais diferentes :)

To esperando as empresas aqui do Brasil tomarem atitude e serem mais dinâmicos, interativos e fazerem uma ação dessas por aqui. Aposto que faria sucesso! :)

(vi aqui).

Para divulgar uma exposição de bruxaria no shopping Freeport de Portugal, a Leo Burnet Iberia criou um outdoor interativo, para saber o quão supersticiosa é a população de lá.

Pra isso, uma escada foi encostada no outdoor e, embaixo dela, um sensor que marca quantas pessoas passaram por baixo da escada e quantas resolveram dar a volta (na imagem já dá pra ver que o número de pessoas que não deram chance ao azar é bem maior).

Acho que eu passaria por baixo da escada mesmo, já que não sou uma pessoa supersticiosa. E você?

(vi aqui).

A agência Rethink Communications, do Canadá, criou cartazes beeem diferentes para conscientizar a população sobre os problemas que o derramamento de petróleo pode causar ao meio ambiente.

Olha só:

Uma causa que vale muito a pena ser apoiada.

(vi aqui).

60 segundos…pouca coisa, né? Se for ver, não dá pra fazer ou adiantar muita coisa do nosso dia-a-dia.

Mas e na web? O que será que é feito em 1 minuto na internet? Pensando nisso, a Go-Gulf criou esse infográfico maravilhoso que mostra tudo (ou bastante coisa rs) que acontece na internet em míseros 60 segundos. São dados do tipo:

– Mais de 168 milhões de emails são enviados;
– Twitter: 320 novas contas são criadas e 98.000 tweets são enviados;
– 600 vídeos são carregados para o Youtube;
– 695.000 atualizações de status, 79.364 posts e 510.040 comentários são feitos no Facebook;
– Mais de 13.000 aplicativos de IPhone são baixados.

Legal né? :)

(vi aqui).

 

O filme de 1:30 abaixo foi criado por Andre Price, e contou com a produção da alemã Baden-Württemberg e pós da Lafourmi e da NHB Vídeo.

Você tem cerca de 1:10 pra adivinhar o que o diabo está querendo te vender. E é melhor eu não falar mais nada.

Será que uma campanha dessas daria certo no Brasil? :)

(vi aqui).