Ela, publicitária

Archive for the ‘Causas’ Category

Hoje em dia virou moda falar sobre maquiagem na internet, principalmente através de vídeos do Youtube, que geralmente ensinam como disfarçar os defeitinhos da pele e coisas do tipo.

Há alguns meses eu postei aqui no blog a campanha “não retoque a maquiagem enquanto dirige”, da Volkswagen.

Essa semana, a ONG Refuge, em parceria com a BBH de Londres, criaram uma campanha semelhante, com a vlogueira Lauren Luke – que também fala sobre maquiagem.

No vídeo, Lauren ensina “como ter uma aparência melhor no dia seguinte”. Ela aparece, então, com marcas de abuso doméstico. Segundo a ONG, 65% das mulheres que sofrem de violência doméstica, tentam esconder o fato. Por isso o foco do comercial foi “ensinar a disfarçar” as marcas mas, na verdade, quer chamar a atenção das mulheres para uma situação ainda muito comum nos dias de hoje. O fato de ser um comercial disfarçado chama ainda mais atenção para a causa.

Devia ser óbvio. Tão óbvio quanto “não fale ao celular enquanto está dirigindo”. Mas não é.

Toda mulher que dirige já retocou a maquiagem no carro, mesmo estando atrás do volante, pelo menos uma vez na vida. Eu me incluo nessa, apesar de sempre fazer isso quando o farol estava fechado (e admito já levei váárias buzinadas por não perceber que ele tinha aberto).

Esse ainda é um caso menos grave. Só que tem muita mulher por aí que insiste em retocar ou até mesmo fazer toda a maquiagem enquanto dirige. “É só o gloss, não me distrai” ou então “é só o blush, é rapidinho”.

Mulheres, vamos lá…vocês são mais inteligentes que isso (ou, pelo menos, deviam ser né).

A blogueira Natalia Bortoli e a Volkswagen fizeram um vídeo mostrando o que pode acontecer quando você resolve se maquiar dirigindo.

(quem não quiser ver o vídeo todo, é só pular pros 0:40 segundos)

“Cerca de 500.000 acidentes de carro são causados por mulheres que estão dirigindo e aplicando maquiagem ao mesmo tempo.”

Entendeu, né? Se quiser se maquiar, comece a se arrumar mais cedo, mas não faça isso enquanto dirige ;)

(se quiser continuar fazendo, tudo bem. Mas depois não adianta reclamar que seus amigos ficaram te zoando, falando que você não sabe dirigir porque bateu o carro.)

Testes em animais é um assunto extremamente polêmico. Existem aqueles que apoiam (já que é para “o bem da humanidade”), os que nem sabem direito da situação e os extremamente contra. Antes de começarmos o post, só vou esclarecer uma questão: já existem materiais sintéticos que são utilizados por muitas empresas na hora de testar os produtos novos. Portanto, na minha opinião, essa história de que tem que testar em animais para não testar em humanos não é mais válida (pra mim nunca foi, mas enfim…)

O problema é que as pessoas não tem noção (eu me incluia nessa) do quão cruel são os testes. Por conta disso, muitas marcas já aboliram os testes em animais – mas a grande maioria continua fazendo.

Para conscientizar as pessoas da barbárie que é essa situação, a marca Lush criou um laboratório de experimentação na vitrine de uma de suas lojas em Londres. Mas não, os “testes” não foram feitos com animais, e sim com uma voluntária.

Os liquidos e produtos usados não eram cosméticos de verdade – só que a forma dos testes eram. E chocaram muita gente. Dessa forma, a Lush conseguiu chamar atenção para a causa, com uma instalação que durou aproximadamente 10 horas.

Pra fazer você pensar: vale MESMO a pena você usar aquela maquiagem de marca, ou aquele produto de limpeza que limpa absolutamente tudo, ao custo de enfiar isso no olho ou goela abaixo dos animais?

Para quem (assim como eu) resolveu se informar melhor sobre quais empresas ainda fazem esse absurdo, duas listas pra vocês: empresas que testam em animais e empresas que não testam.

Ah, a causa que eu mencionei acima (que tem link, inclusive) é uma petição para acabar com os testes em animais. Assinar não custa nada ;)

De olho na Copa de 2014, a Ambev aumentou ainda mais seus investimentos no futebol. Usando a Brahma, que já é patrocinadora do Mundial da FIFA, da Seleção Brasileira de Futebol e da Copa América (apoia cerca de 26 clubes), a marca lançou uma plataforma oficial de incentivo ao esporte. O principal objetivo reforçar a presença da Ambev, para que seus produtos se tornem os preferidos entre os torcedores.

A ação inicial da Ambev foi entrar em parceria com os times cariocas Vasco, Flamengo, Fluminense e Botafogo, como uma das principais ações da campanha, que visa melhorar a estrutura dos clubes brasileiros e a conexão com os torcedores. Para os times citados acima, a Ambev reformou os vestiários, salas de musculação e os centros de treinamento. Para reforçar o relacionamento com os torcedores, serão lançadas latas temáticas de cada time.

Para as redes sociais (a principal aposta da Ambev), a empresa lançou 4 perfis no Twitter, Facebook e Youtube, para os 4 times cariocas: BrahmaFla, BrahmaFlu, BrahmaFogo e BrahmaVasco. A ideia dos perfis é manter um contato direto com os torcedores, além de oferecer conteúdo, promoções e vídeos.

Além dos investimentos realizados no Rio, os times mineiros Cruzeiro e Atlético também contam com as latas temáticas. A Ambev também ficará responsável pela reforma do centro de treinamento do Cruzeiro, e ficará responsável por uma ação feita com os torcedores, que escolherão o novo benefício para o clube, que poderá ser uma sala de musculação ou um vestiário.

Uma outra iniciativa lançada pela Ambev é o “Brahma na comunidade”, um projeto que ajuda com contribuições e reformas no campo da comunidade, implanta ações de consumo responsável, desenvolve atividades de lazer e cultura e cria programas de geração de renda e reciclagem.

A ação foi lançada dia 12/07/2011, e terá início no Rio de Janeiro, como projeto piloto, que destinará em um ano R$ 200 mil à  comunidade vencedora do edital.

O projeto conta como parceiro o ex-jogador Cafu, que foi eleito o Embaixador de Responsabilidade Sociail, e estará presente em todo material de divulgação sobre o consumo responsável da cerveja e em ações em parcerias com ONGs. O lema da ação é “A regra é clara:  menor de idade não pode beber”.

A Ambev conseguiu inovar, agir de forma inovadora, fazendo com que a Brahma tenha um posicionamento diferente de suas concorrentes, que sempre relacionam cerveja + mulher + futebol. Uma ação maravilhosa, que ainda ajuda comunidades carentes, incentivando a prática do esporte e conscientizando os moradores. Quer jeito melhor de fixar a marca na mente do consumidor?

(vi aqui).

Sabe aquela mania que muita gente tem de lamber a tampa do iogurte? Então. A Grey Brasil aproveitou essa mania para criar a nova campanha da Fundação Ação Criança (uma entidade sem fins lucrativos que combate a desnutrição infantil).

A “peça” foi inserida nas tampinhas, com o texto “Muitas crianças não tem nem isso para comer. Ajude”.

Uma puta sacada da Grey. Lembrar as pessoas dessas situações já costumam dar um aperto no coração. Mas acho que o aperto piora quando lembramos que existem pessoas que ficam dias sem comer, bem quando nós estamos reclamando que não tem nada de bom pra comer em casa (mesmo o armário estando cheio de bolachas, salgadinhos, doces…).

É de matar pensar que muitas crianças (e adultos, também) não tem nem esse restinho de iogurte que gruda na tampinha pra comer. :(

(vi aqui).

A All Good, uma marca da Nova Zelândia que comercializa frutas, percebeu uma grande queda nas vendas da banana. Mas como reverter a queda nas vendas, sem usar as ações mais comuns (como descontos)? Pois é, a Ogilvy deu um jeito.

A agência resolveu fazer uma ação diferente no PDV: em frente a banca de bananas, foi instalado um spotlight especial, equipado com áudio com frequência estreita, para que apenas a pessoa que esteja em cima do adesivo possa escutar o áudio, passando a ideia de que a sua consciência está falando com você. Basta pisar no local indicado para ouvir a mensagem que, é claro, aconselha você a levar um cacho de bananas.

A ação agiu meio que como lavagem cerebral, mas o que importa é que deu certo: em poucas semanas, as vendas aumentaram em 130%, e ainda garantiu que a ação fosse para o shortlist de Cannes em Promo & Activation.

Aí entra naquilo que eu vivo falando por aqui, no final de alguns posts. Criatividade é isso. Existem muitas agências boas e profissionais criativos por aí…mas são poucos que conseguem pensar de forma tão diferente e inovadora que nem a Ogilvy conseguiu pra essa campanha. :)

E não sei porque, mas não consigo ver essa ação sem lembrar do grilo falante, do Pinóchio.

(vi aqui).

A Bund é uma empresa alemã, cujo foco é a preservação e proteção da vida selvagem.

Com o objetivo de mostrar às pessoas o quão rápida pode chegar a extinção de uma espécie, a agência Scholz & Friends criou para a Bund a campanha “60 seconds”.

As imagens são fortes, mas foram bem feitas e cumprem o objetivo da campanha. Olha só:

Não sei qual é a mais difícil de olhar :(

(vi aqui).